Nossa Senhora é a grande visão do Oreb


Nossa Senhora é a grande visão do Oreb.

Nossa Senhora é a grande visão do Oreb, o arbusto em chamas em que Deus se manifesta a Moisés para a libertação de Israel, pois as chamas não queimavam o arbusto, da mesma forma que a virgindade de Maria foi conservada, nossa Santa Mãe.

Nossa Senhora é o velo, em que Deus Gedeão pediu ao Senhor dois sinais de sucesso para sua missão: na primeira noite, no meio do ar seco, o orvalho permeou o velo, na segunda noite, o ar foi coberto de orvalho, ao redor do velo seco. Da mesma forma, ao redor da terra árida, Maria recebeu o orvalho do céu; do mesmo modo, ela permanece imaculada. Ela é, após longos anos de seca, uma espessa nuvem, pequena como o tamanho de um passo, que o servo Elias viu, na cúpula do Carmel, se elevando sob o mar: “Vá, respondeu o profeta”. Igualmente, a primeira aparição de Maria traz ao mundo esperança e alegria: graças de estendem por toda a terra. Ela é a Virgem Maria, a porta oriental do Templo que contempla Ezequiel em sua visão da cidade reconstruída. Ela se abre somente para o Senhor, quando sua glória se manifesta do Templo. Desde então, esta porta “se manterá fechada” e não será mais aberta, e nenhum homem passará por ela, porque por ela passou Javé, o Deus de Israel. Bela imagem daquela pela qual o Verbo entrou no mundo e a divindade se manifestou por meio da inefável pureza.

Nossa Senhora é a grande visão do Oreb, o arbusto em chamas em que Deus se manifesta a Moisés para a libertação de Israel, pois as chamas não queimavam o arbusto, da mesma forma que a virgindade de Maria foi conservada, nossa Santa Mãe. Ela é o velo, em que Deus Gedeão pediu ao Senhor dois sinais de sucesso para sua missão: na primeira noite, no meio do ar seco, o orvalho permeou o velo, na segunda noite, o ar foi coberto de orvalho, ao redor do velo seco. Da mesma forma, ao redor da terra árida, Maria recebeu o orvalho do céu; do mesmo modo, ela permanece imaculada.

Ela é, após longos anos de seca, uma espessa nuvem, pequena como o tamanho de um passo, que o servo Elias viu, na cúpula do Carmel, se elevando sob o mar: “Vá, respondeu o profeta”. Igualmente, a primeira aparição de Maria traz ao mundo esperança e alegria: graças de estendem por toda a terra. Ela é a Virgem Maria, a porta oriental do Templo que contempla Ezequiel em sua visão da cidade reconstruída. Ela se abre somente para o Senhor, quando sua glória se manifesta do Templo. Desde então, esta porta “se manterá fechada” e não será mais aberta, e nenhum homem passará por ela, porque por ela passou Javé, o Deus de Israel. Bela imagem daquela pela qual o Verbo entrou no mundo e a divindade se manifestou por meio da inefável pureza.


Referência:
La Sainte Vierge
René-Marie de la Broise


Voltar

Links Relacionados