O verdadeiro zelo.


O verdadeiro zelo vem de Deus.

O movimento sai da vida. Aquele que não age, já está morto. Se nós temos a alegria de viver a graça, ou seja, a vida de Deus, nós somos impulsionados a sair de nós mesmos e a levar aos outros esta vida interior que nos anima e nos eleva. Porém, existe uma falsificação formidável da caridade, contra a qual não sabemos nos proteger, pela falta de zelo.

O falso zelo desnatura a doutrina evangélica. Ele joga o descrédito sobre seu divino autor e seus verdadeiros apóstolos, ele mata as almas no lugar de as fazerem viver.

Santo Agostinho disse que, o que separa os filhos de Deus do inferno é a caridade. Deus é aquele que ama. Satã, ao contrário, é aquele que não sabe mais amar.

Para aprender realmente sobre a qualidade e o valor de nosso zelo, basta saber se nossos pensamentos, nossos atos e nossas palavras estão carregados de amor.

Ousamos por acaso dizer é um deus que mata, fere, julga e machuca aquele que pratica o amor e o zelo? Aqueles que pensam isso se enganam, pois, o Amor de Deus é puro e verdadeiro, mais do que nenhum outro jamais existiu na face da Terra.

O verdadeiro cuidado, zelo de Deus, acredita na boa conduta, na boa fé, nas virtudes do espírito. O verdadeiro zelo não tem parcialidades, reservas, exclusões: ele abre seu coração ao infortúnio; ele carrega compaixão. Procura prestar socorro.

O verdadeiro zelo rende justiça a todos, mesmo aos inimigos. Não se aproxima da miséria para humilhar, mas para socorrer, não esmaga o culpado, mas o releva, não procura crescer às custas dos outros.

O verdadeiro zelo não pensa meticuloso, não machuca, tem bom senso. O verdadeiro zelo busca agradar a Deus de todas as formas possíveis e busca a santificação contínua. Não julga e assume as suas próprias responsabilidades de seus atos, palavras e omissões.

O verdadeiro zelo não reconhece o direito de se precipitar no inferno e permanecer longe de Deus. Ele suplica a misericórdia divina de ser perdoado por seus pecados.

O verdadeiro zelo é delicado e discreto. Ele sabe falar e se calar.

O verdadeiro zelo está cheio de coragem. Ele atravessa o deserto e leva as almas rumo à Deus.

Em resumo, o verdadeiro zelo é o fruto natural e sobrenatural de uma alma na qual se encontra um pouco a bondade e um pouco a vontade de Deus. O verdadeiro zelo é amor em ação, é amor em trabalho...

Ó, por favor, meu Deus, dai-me aquilo que me falta, e que nós seremos capazes de vos fazer conhecer e de vos fazer amar.


Referência:
Lui !... Qu'il Regne... Qu'il Nous Sauve de A. M. D. G.


Voltar

Links Relacionados